As discussões sobre o Wi-Fi 6 começam a despontar no mercado. Daqui em diante, a tendência é ouvir cada vez mais sobre essa tecnologia que promete uma conexão ultrarrápida. Mais que inovação, trata-se de uma necessidade. Estamos com tantos dispositivos conectados à internet que, de fato, precisamos de uma estrutura de rede mais robusta. Veja o que muda.

Como o Wi-Fi 6 vai tornar a internet mais rápida

Wi-Fi 6 é o nome popular dado ao 802.11ax, o mais novo padrão para transmissão de dados sem fio. O upgrade é compatível com todos os equipamentos que operam em 802.11ac, modelo atual para redes wireless.

O ganho em velocidade é uma das principais vantagens (embora haja outras). Não seria prudente precisar números sem realizar testes com todos os novos equipamentos que surgirem na praça. De qualquer modo, especialistas da indústria calculam que a nova tecnologia seja 30% mais rápida, podendo chegar a uma taxa de transferência de 10 Gbps.

Como isso é possível? Os roteadores do 802.11ax serão capazes de enviar uma quantidade maior de informações a cada sinal emitido. Em outras palavras, vão poder se comunicar com os aparelhos de uma maneira rápida e eficiente. Além disso, a transmissão poderá ser distribuída para vários receptores (atualmente, cada sinal chega a um único receptor).

Para ilustrar melhor como o processo funciona, vale lembrar que as redes sem fio utilizam modulações de uma frequência de rádio. Elas transmitem sequências de código binário – zeros e uns que, ao chegarem ao dispositivo final, são traduzidos em conteúdo inteligível para o usuário. Esse movimento leva o nome de modulação de amplitude em quadratura, ou QAM, na sigla em inglês.

Roteadores da geração atual atingem 256-QAM, permitindo que sejam enviados até oito dígitos de código binário ao mesmo tempo. Com o Wi-Fi 6, esse índice sobe para 1024-QAM, ou dez dígitos de código binário a cada transmissão. Parece um ajuste modesto, mas é suficiente para descongestionar a rede em lugares como aeroportos, estádios de futebol ou prédios empresariais cheios de escritórios conectados.

Vale a pena investir em roteadores Wi-Fi 6 desde já?

A Wi-Fi Alliance, organização internacional que promove essa tecnologia no mundo inteiro, lançou recentemente um programa de certificação para equipamentos que usem 802.11ax. É um passo importante para a adoção em massa do padrão.

Smartphones de ponta já estão adequados à nova realidade. É o caso do Samsung Galaxy Note 10 e do Iphone 11, por exemplo.

Quanto aos roteadores, a Cisco Meraki é uma das marcas que saíram na frente. A fabricante possui produtos como o MR45 e o MR55, ambos compatíveis com Wi-Fi 6. Isso garante velocidade e eficiência para ambientes wireless.

Devemos ressaltar que um roteador Wi-Fi 6, sozinho, não faz milagres. Todos os equipamentos – computadores, tablets etc. – precisam ser compatíveis com o novo padrão para que a mudança na velocidade seja perceptível.

Portanto, ainda vai levar um tempo até que essa tecnologia se torne popular nas empresas. É bem provável que as próximas linhas de notebooks e smartphones cheguem ao mercado preparadas para o 802.11ax. Quando você tiver que substituir máquinas antigas, vale a pena investir nessas opções.

Contudo, enquanto as estruturas de TI atuais permanecerem eficientes, talvez a migração para o novo modelo demore um pouco mais. A evolução vai depender das demandas do mercado.

Gostou do artigo? Então continue de olho no blog da NetFive para conferir novidades sobre Tecnologia da Informação.

FECHAR [X]

Quer entender como serviços gerenciados poderão impactar em sua empresa?

Você também pode ligar para nós e conversar com um consultor

51 3061-4446

X

NOVO E-BOOK IMPACTO
DA TI

NO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DAS EMPRESAS

Esse ebook ajudará a entender o real impacto da TI no planejamento estratégico da sua empresa!